Páginas

2.11.16

vontade e amor

Há alguns meses atrás eu li o livro "O Monge e o Executivo", é sobre o que um executivo aprendeu sobre liderança com um monge. Comecei a ler para distrair a mente e não ficar só nos textos da faculdade, quando comecei não dei muito crédito, um livro sobre liderança, mas eu não sou líder de nada. Lendo o livro eu percebi, todos somos líderes de algo. Ser líder não significa comandar uma empresa ou organização. Depois que entendi isso passei a ler com os olhos mais abertos. 

O ponto que eu quero chegar é em relação à vontade e o amor. O monge, Simeão, chegou nesta palavra a partir da pergunta: "Sobre o que se constrói o amor?" "Vontade", foi a resposta. 

Intenções sem ações não resultam em nada. Se quero beber água, me dirijo até o bebedouro e bebo água. Apenas pensar "quero água" e não pegar a água não vai saciar a minha sede. A intenção precede a ação. A intenção e a ação resultam na vontade. Minha vontade é estabelecida quando minhas ações estão de acordo com minhas intenções. O amor se constrói pela vontade. Vontade é comportamento. Amor é comportamento. O amor é o que o amor faz. Por um momento esqueça o amor como um sentimento. Entenda-o como comportamento. 

O amor não se caracteriza apenas por um sentimento que você não consegue explicar. Amor não é apenas como você se sente em relação aos outros. É também como você se comporta em relação a eles. Quando é falado sobre amar o próximo como a si mesmo não significa que você deve sentir amor por um alguém que te fez mal. Mas sim se comportar bem em relação a ela. Por favor, entenda o amor como comportamento lendo esse post. Amar o próximo como a si mesmo é não fazer com ele o que não faria consigo mesmo. 

"Nem sempre posso controlar o que sinto a respeito de outra pessoa, mas posso controlar como me comporto em relação a outras pessoas."

Volta e meia me perguntava como amar mais as pessoas. O que há de errado comigo que não consigo ter amor pelas pessoas? O amor se constrói pela vontade. Intenção + ação. Comportamento. Essa é a resposta. Não consigo amar uma pessoa? Como me comporto em relação a ela? Essa é a chave. É possível desenvolver amor? Sim! O que eu penso em relação aquela pessoa? Só consigo enxergar o que ela faz de errado? Mas ué, eu não erro também? Se reconhecer como humano, reconhecer o outro como humano. Ela erra? Eu também erro. Mas eu também acerto. Ela também acerta. 

Esse livro tem muito a ensinar, não apenas sobre liderança, mas lições para a vida. Decidi escrever um pouco sobre o ponto em que mais me emocionou. Conhecer um novo lado do amor. Entenda: o amor não é apenas um sentimento. Amor também é comportamento. Tudo bem não sentir amor por alguém. Você ainda pode se comportar bem em relação a ela.